Página Inicial

BNDES Direto 10 permite compra de software nacional e de fibra óptica

Imagem retirada de https://softex.br/bndes10/
Imagem retirada de https://softex.br/bndes10/

Depois de quase um ano de gestação, e como o site da Abranet antecipou em dezembro passado, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou, no dia 29 de maio, o Programa BNDES Direto 10, que apoiará investimentos de setores de alta complexidade tecnológica e intensivos em conhecimento, tais como Tecnologia da Informação e Comunicações (TIC), Educação, Economia Criativa, Eficiência Energética, Equipamentos de Saúde, Autopeças, Bens de Capital (BK), Defesa e Inovação. O objetivo é estimular o esforço inovador de pequenas e médias empresas desses e de outros setores que poderão acessar os recursos. A gestão dos recursos está com a Softex.

O BNDES Direto 10 foi desenhado para apoiar companhias que promovem melhoria de produtividade, geram os empregos do futuro, criam produtos de alto valor agregado, promovem a expansão da infraestrutura de banda larga e ampliam a eficiência energética. O foco do novo produto são pequenas e médias empresas, com faturamento anual entre R$ 3 milhões e R$ 300 milhões, que poderão ter acesso direto ao BNDES para financiamentos entre R$ 1 milhão a R$ 10 milhões.

Quem pode solicitar:
- Micro, pequenas e médias empresas que atendam os critérios a seguir:
- Estar constitunda há no mínimo três anos;
- Pulverização de carteira, baseada nas Demonstrações Financeiras do Último Exercício, sendo maior cliente ≤ 30% da ROL; e três maiores clientes ≤ 70% da ROL.

No caso específico dos prestadores de serviços de Internet, também será exigido o registro adequado na Anatel (Selo Anatel).

Também devem atender a dois dos três critérios financeiros listados, com base nas demonstrações financeiras:
- Estrutura de Capital: Patrimônio Líquido / Ativo Total >= 0,3,
- Endividamento: Valor do pleito + Dívida Bancária Líquida / EBITDA <= 3,0,
- Porte: Valor do pleito / Receita Operacional Líquida <= 0,4

Alternativamente, é possível apresentar carta de fiança bancária como garantia à operação, o que dispensará o atendimento aos referidos critérios financeiros.

O que pode ser financiado:
- Investimentos de empresas dos setores de Tecnologias da Informação e Comunicação.

Itens financiáveis:
- remuneração de equipe própria destinada às atividades de P&D, engenharia, marketing e comercialização;
- obras civis obedecidas às legislações ambientais e urbanísticas aplicáveis;
- serviços técnicos especializados: estudos e projetos, P&D e inovação, incluindo serviços tecnológicos credenciados no Credenciamento de Fornecedores

Informatizados – CFI;
- aquisição de máquinas e equipamentos nacionais novos credenciados no BNDES;
- aquisição de máquinas e equipamentos importados novos sem similar nacional;
- aquisição de móveis, utensílios e materiais permanentes nacionais novos;
- treinamento;
- ativos intangíveis: aquisição de propriedade intelectual e aquisição de software nacional credenciado no BNDES;gastos operacionais: gastos com marketing e comercialização, gastos regulatórios, seguros, viagens e diárias, aquisição de direitos autorais, patrimoniais, de difusão e comercialização de conteúdo brasileiro, gastos com papel e impressão, gastos de produção e distribuição audiovisual e gastos de produção editorial.

Para maiores informações, a Softex disponibilizou este email: comunicacao@softex.br

fonte: Convergência Digital