Página Inicial

TIM prioriza fibra óptica e 4G fixo para avançar na banda larga

Imagem retirada de http://www.voatelecom.com.br/wp-content/uploads/2016/11/fibra-optica-voa-telecom-internet-banda-larga-2.jpg
Imagem retirada de http://www.voatelecom.com.br/wp-content/uploads/2016/11/fibra-optica-voa-telecom-internet-banda-larga-2.jpg

O TIM Live, serviço de ultra banda larga fixa, terá prioridade na estratégia da TIM para 2018, revelou em encontro com a imprensa,  nesta sexta-feira, 08/12, em São Paulo, o presidente da TIM Brasil, Stefano De Angelis. Hoje a TIM possuiu FTTH em cinco cidades, entre elas, Rio de Janeiro e São Paulo, mas quer mais do que dobrar para 2018, revelou o diretor da unidade residencial e SMB da TIM Brasil, Fabiano Ferreira, que veio da GVT/Vivo para conduzir o projeto nacional em 2018.

Sem adiantar detalhes da estratégia FTTH, Ferreira afirmou que a fibra óptica será instalada onde a operadora tiver FTTS (fiber to the site) até as ERBs para garantir uma qualidade de serviço. O TIM Live registrou bons resultados no terceiro trimestre, quando o número de clientes saltou de 299 mil para 376 mil neste último ano, enquanto que a receita saltou 54%. "Há muitas grandes cidades com deficiência de infrestrutura de ponta para ter banda larga de 100, 150 Mbps. Há muitas oportunidades", sinalizou Fabiano Ferreira.

O 4G fixo, lançado em setembro, batizado de TIM Casa Internet, com a tecnologia WTTX (Wireless to the X), já está funcionando em 16 cidades e também é prioridade, principalmente, para as pequenas e médias cidades, que sofrem com a ausência de competição e com uma infraestrutura de baixa qualidade e/ou com carência de investimentos, muitas em função da crise da Oi, operadora com maior capilaridade do país.

O serviço oferece serviço 4G por meio da rede LTE com velocidades de 2 Mpbs e 4Mpbs. "Convenço o cliente a ter essa solução, mesmo ele usando o 4G como roteador, por conta da qualidade do serviço do 4G fixo. São cidades, com  500 mil, 600 mil habitantes, onde não há oferta. Nossa expectativa é crescer bastante, principalmente, nas cidades onde estamos entrando com o 4G em 700 Mhz", salienta o executivo.

Já o 4G segue uma prioridade absoluta da TIM Brasil e a previsão é chegar a 3000 mil cidades até dezembro. A expectativa para aumentar a cobertura vem da liberação da faixa de 700 Mhz para o serviço. "Nossa estratégia não é ser a maior operadora do Brasil, mas vamos ser as melhores em experiência do cliente", afirmou Stefano De Angelis.

O presidente da TIM Brasil também comentou sobre a presença de Amos Genish, ex-GVT e Telefônica, no conselho da Telecom Italia. "Nada vai mudar a nossa estratégia. Mas é bom ter um interlocutor que entenda o Brasil", completou o executivo. Durante o evento, o presidente da TIM Brasil revelou que selou um acordo com a prefeitura de São Paulo para a instalação de 500 novos biosites – antenas que não agridem a paisagem, desenvolvida pela própria operadora - e que já estão em 1000 sites na capital paulista.

fonte: Convergência Digital, escrita por Ana Paula Lobo